Gestão remota: o que um gestor precisa para liderar à distância e de forma eficiente.

Gestão remota: o que um gestor precisa para liderar à distância e de forma eficiente.

Gestão remota: o que um gestor precisa para liderar à distância e de forma eficiente

 

A adoção do trabalho em home office e outros regimes flexíveis de atuação já vinha acontecendo, no mercado de trabalho mundial, nos últimos anos. No entanto, ele aparecia em algumas empresas, aplicado apenas em alguns setores internos, sem que os processos fossem claros e bem definidos. Era até classificado como um benefício a ser oferecido para o profissional que sentia a necessidade de ter mais qualidade de vida. 

Em 2020, uma inesperada pandemia mundial e sua necessidade de isolamento social acelerou o processo, obrigando quase todas as empresas do mundo, em diversos setores, a adotar o trabalho remoto como prática predominante.

 

Hoje, essa realidade se mostra bastante desafiadora para os gestores de equipes, e reinventar novos métodos e filosofias de gestão é uma condição indispensável para manter os times, que atuam de maneira parcial ou totalmente remota, motivados e vencedores.

 

Mas o que um líder precisa para gerenciar, de maneira eficaz, suas equipes remotas?

 

Além de práticas tradicionais, como clareza, metas e feedbacks, por exemplo, a gestão não presencial exige ainda três pilares básicos: coordenação, comunicação constante, e organização.

 

Facilitada pela tecnologia, que auxilia não apenas para reuniões, ligações, emails e mensagens imediatas, a gestão remota deve se valer das diversas ferramentas online existentes (algumas delas, até gratuitas), que vão ajudar o gestor a alinhar seu time.

 

Conheça algumas das principais soluções para esses três pilares:

 

Plataformas de gestão

 

Existem diversas ferramentas e plataformas que ajudam na gestão online, e as mais utilizadas pelos líderes, são: Trello, Asana, Pipefy, Runrun.it

 

Cada plataforma possui características próprias, mas todas são excelentes para a organização e distribuição de tarefas, além de permitirem o controle de prazos e entregas. Para saber qual funciona melhor para o seu negócio é preciso testar e conversar com o seu time.

 

Ferramentas para comunicação

 

Você sente que o foco é perdido nas conversas do grupo da empresa no whatsapp? Informações importantes acabam passando batido pela quantidade de mensagens que todos recebem diariamente, o que destaca a relevância da utilização de ferramentas de comunicação interna.

As mais conhecidas do mercado são: Telegram e Slack. Ambas organizam melhor os assuntos e setores, além de permitir o acompanhamento de determinados assuntos por meio de tags. Você também pode ter a sua própria rede social empresarial, com a ferramenta paga Workspace, do grupo Facebook, que possibilita a criação de grupos, conversas com funcionários e timeline de publicações do time.

 

Soluções para reuniões online

 

As plataformas mais utilizadas no momento são a Zoom e a Meet, do Google. Ambas possuem versão paga, mas o Google disponibilizou a Meet de forma gratuita durante a quarentena. Você também pode utilizar o Hangout,  do Google e o Skype, da Microsoft, para realizar reuniões com os times.

E nas operações de intralogística, é possível aplicar a gestão remota?

A Telemetria e o WMS são ferramentas que permitem administrar e gerenciar, de maneira remota, atividades, equipamentos e times em armazéns e centros de distribuição.

O WMS é um software que otimiza o espaço utilizado no armazém e facilita a gestão do estoque. O programa informa aos gestores, em tempo real, o status de cada sku e suas movimentações na prateleiras. Com essas informações, o gestor pode avaliar como reduzir o tempo de movimentação dos produtos no armazém, ordenar as tarefas, tomar decisões com base em dados e evitar a perda de materiais. Tudo isso amplia a confiabilidade nos processos.

A telemetria faz a coleta, análise e compartilhamento dos dados dos equipamentos de uma operação. Com sensores que conectam a máquina a um software, é possível reunir uma série de informações e atuar com precisão. Entre os relatórios disponibilizados estão: registro das pausas para serviços de manutenção com indicação de início, fim e tipo (preventiva ou corretiva, por exemplo); registro de eventos de impacto, de segurança, e a frequência de repetição dessas ocasiões; localização online dos equipamentos e a disponibilidade de cada um deles;  e tempo de trabalho efetivo x ociosidade, por máquina, por turno e por usuário.

 

Mas o primeiro passo antes de começar a utilizar qualquer ferramenta é checar qual delas representa mais familiaridade para os times. Esse interesse vai facilitar a implantação e o engajamento das equipes com as soluções.